sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Abaetetuba ganha parceria do governo estadual
Abaetetuba, município localizado a 56 quilômetros da capital paraense, termina 2011 com saldo positivo nas ações da gestão municipal. Uma das melhores notícias do ano para a população é a chegada do asfalto, uma parceria com o Governo do Estado para o asfaltamento de 15 quilômetros de ruas, beneficiando oito bairros. O asfalto e a infraestrutura para a cidade são reivindicações da Prefeitura Municipal de Abaetetuba desde o primeiro dia de gestão da prefeita Francineti Carvalho (PSDB), mas que só foram atendidas após a mudança no governo estadual.
O compromisso foi assumido em praça pública pelo governador Simão Jatene, no último dia 15 de agosto, aniversário de Abaeté, como a cidade é chamada por seus moradores. Durante sua visita, Jatene garantiu que as ruas seriam asfaltadas e que “essa vitória se deve ao nosso compromisso com o povo de Abaetetuba e pelos insistentes apelos da prefeita Francineti, que sofreu bastante, até que um governo parceiro pudesse ouvir suas reivindicações”, disse Jatene na ocasião.
A pavimentação está se tornando realidade em Abaetetuba através da Secretaria Municipal de Obras, nos trabalhos de preparação do solo para receber o asfalto. Nessa etapa, serão contempladas várias ruas nos bairros de Aviação, Francilândia, Angélica, Santa Rosa, São Sebastião, Cristo Redentor e partes dos bairros de São Lourenço e São José. Na maioria desses locais a recuperação será total, com serviços de infraestrutura.
Mas outras áreas da gestão também foram contempladas com avanços, como educação, saúde e assistência social. Nessa área, por exemplo, está uma das maiores preocupações da prefeita Francineti Carvalho. “Nossa juventude é o grande tesouro do município de Abaetetuba, e hoje a situação de risco que atinge muitos jovens com idade entre 12 e 23 anos nos preocupa muito. Por isso, investimos esforços nas ações sócio educativas e culturais para promover a participação dos nossos jovens nos processos de inclusão social”, garante a prefeita.

Assistência social trabalha pelo bem estar da juventude
Entre 2009 e 2011 a Prefeitura realizou cerca de 40 mil atendimentos através dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS). De janeiro de 2009 a dezembro de 2011 3.149 crianças e adolescentes foram atendidos no Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) e 15 mil pessoas foram capacitadas nos cursos do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), através de convênio com a Prefeitura de Abaeté.
A assistência tem sido uma das maiores preocupações da Prefeita Francineti Carvalho. “Nos preocupa até mesmo a localização do nosso município, com 73 ilhas e muitos caminhos ao longo dos rios que facilitam o acesso de estranhos e colocam em risco social os nossos jovens, e por isso aumentamos os atendimentos e melhoramos as estratégias para a qualificação e geração de renda, para que nossa juventude não seja desviada do bom caminho, porque eu sou mãe e conheço todos os perigos aos quais os nossos jovens estão expostos”, afirma Francineti.
Para isso a Prefeitura investiu em ações sócio-educativas e culturais para promover a participação de jovens nos processos de inclusão social, através da Secretaria de Assistência Social, que entre os projetos de destaque mantem o o “Tocando a Vida”, no qual os jovens participam de sessões lítero-musicais, beneficiando 400 jovens em 2011. Em relação à qualificação, somente em 2011 o Pro Jovem atendeu a 3.050 jovens. A Prefeitura também implantou três novos Centros de Asistência Social (CRAS).

Semana dedicada à criança agora é Lei em Abaetetuba
Fortalecer a rede de apoio e garantia dos direitos de crianças e adolescentes. Esse foi o tema da “I Semana do Bebê”, uma parceria entre a Prefeitura de Abaetetuba e o Fundo das Nações Unidades para a Infância (Unicef), com apoio de várias entidades locais. O evento foi incluído no calendário oficial do município através de uma Lei sancionada pela prefeita Francineti Carvalho. “Estamos vivendo um momento histórico, em que Abaetetuba reconhece, legalmente, a importância dessa mobilização como instrumento para a discussão e elaboração de propostas que garantam os direitos das nossas crianças”, disse a prefeita ao sancionar a Lei.
O objetivo da iniciativa é envolver cada vez mais a sociedade na garantia dos direitos fundamentais da população infanto-juvenil de Abaetetuba. Na primeira semana foram 3 dias de programação, incluindo ações e serviços realizados simultaneamente nas ruas, pelos agentes de trânsito e voluntários da Associação Perna do Vento; nas escolas públicas e particulares, com orientações e atendimentos em saúde e oficinas sobre sexualidade e violência nas escolas, palestras sobre Planejamento Familiar, empreendedorismo e sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente.
A Semana do Bebê é um evento que ocorre nos quatro cantos da cidade, em espaços que vão dos Centros de Referência Especializado da Assistência Social (CRAS) ao prédio da Delegacia de Polícia, com emissão de documento. Na Apae os pais e responsáveis de alunos com deficiências aprenderam Libras, a linguagem brasileira de sinais. “Nós envolvemos a sociedade como um todo nessa grande corrente, que será anual e vai promover um futuro com dignidade para nossas crianças”, disse na ocasião o representante do Unicef, Antônio Carlos Barros.

Prefeitura garante educação de qualidade
A Prefeitura de Abaetetuba tem investido em melhorias para a educação, e implantou, pela primeira vez na história do município, o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) dos profissionais da categoria, além de cursos e oficinas que são promovidos de forma contínua pela Secretaria Municipal de Educação para a qualificação dos profissionais.
Outra providência da gestão foi a melhoria da estrutura da rede de ensino. Só em 2011 foram inauguradas 8 escolas, entre reformadas e construídas, beneficiando diretamente 1.264 alunos. Outras 9 escolas estão em fase de conclusão, sendo 4 em construção e 5 em reforma e ampliação. As obras incluem a implantação de laboratórios de informática, salas de leitura e áreas de lazer com parquinhos para a recreação das crianças. Mesmo as escolas distantes da sede do município passaram a oferecer inclusão digital e espaços adequados para entretenimento e lazer.
Mas as melhorias não se restringem à estruturação física dos estabelecimentos. Além da qualificação dos profissionais, outra preocupação da gestão é com a merenda escolar, que hoje chega regularmente e com qualidade aos estudantes em qualquer ponto do município. “Nós investimos em uma logística muito grande, porque em muitas ilhas não há sequer energia elétrica, e a entrega dos produtos perecíveis precisa ser feita quase que diariamente”, lembra a prefeita.

Saúde da população recebe investimentos
Na saúde, a Prefeitura de Abaeté inaugurou o Serviço de Atendimento Especializado (SAE), para oferecer cuidados e medicamentos anti-retrovirais aos portadores de HIV, além de consultas com o médico infectologista. Também foi inaugurado o Centro de Especiliadades Odontológicas (CEO), para atendimento completo em saúde bucal, além de reforma das Unidades de Saúde da Família em diversas ilhas, como a do Murutinga, em 2011, e a do Pontilhão, em 2010.
Outro passo importante foi a implantação do Projeto Amigo Cuidador, com atendimento em diversas localidades, como Ramal do Abaetezinho, Ramal do Maranhão, Rio Quianduba, Ramal do Jarumã, Rio Doce, Empresa Antártica de Abaetetuba e Bairro da Francilândia. Neste projeto são levados diversos serviços de saúde e cidadania, como consultas médicas e de enfermagem, vacinas, verificação de pressão, testes de glicemia, administração de injetáveis, curativos, medicamentos, atendimentos odontológicos, testes de HIV, distribuição de preservativos, exames de PCCU e cadastro de Cartão SUS.
Os agentes comunitários de saúde (ACS) receberam curso de qualificação em atenção básica, com formação de quatro turmas em 2010 e outras duas em 2011, para atuar em parceria com os agentes de controle da dengue, dentro do Plano de Contingência de Enfrentamento da Dengue no Município. Também foi aprovado em 2011 o Plano de Cirurgias eletivas em oftalmologia, em especial a catarata, e o Plano De Eliminação da Hanseníase.
O Programa CTA Itinerante levou atendimentos para o Rio Urubuéua Fátima, Rio Guajará de Beja, Colégio São Francisco Xavier e Grupo Educacional Genoma. No Programa Bebê Cidadão foram emitidas 1.200 certidões de Nascimento em 2010 e 1.300 em 2011. No Programa de Aleitamento Materno (Proame) foram atendidas 230 crianças em 2010, e outras 400 em 2011. A Prefeitura também implantou o programa de Prevenção e Saúde nas Escolas, e recebeu este ano ações do Pro-paz Cidadania e do Programa Presença Viva.

Cultura do Miriti sai de Abaeté para o mundo
O colorido das casinhas de miriti que todo ano enfeitam a procissão de Nossa Senhora de Nazaré no pagamento das promessas são uma pequena amostra da riqueza dos artefatos, objetos decorativos e brinquedos de miriti produzidos no município de Abaetetuba, um rico traço da cultura do Pará que em 2011 pode ser visto por turistas de todo o mundo, já que pela primeira vez a Feira do Miriti foi realizada na Estação das Docas, o principal espaço turístico da capital paraense.
A Feira de 2011 ofertou um volume de 85 mil peças de miriti, um crescimento de 500% em em dez anos da feira, que no primeiro ano expôs apenas 17 mil brinquedos. Em 2011 os 60 artesãos de Abaetetuba ocuparam 52 estandes. Segundo a prefeita Francinete Carvalho, um dos investimentos feitos no artesanato foi a criação do Centro Cultural de Artesanato do Miriti, onde os artesãos podem expor e vender os produtos.
Na avaliação de Francinete, a mudança da Feira do Miriti para a Estação das Docas representou um avanço para os artesãos, que estiveram mais perto dos turistas. “Além de mostar a nossa cultura para pessoas de todo o Brasil e do mundo, nossos artesãos ganharam mais segurança para expor e vender seus produtos, diferente de quando a feira acontecia ao ar livre, e isso é um avanço muito importante”, ressalta a prefeita.


--
___________________________
Cléo Soares

TALENTO NÃO É ESTAR LENTO.

TALENTO NÂO É TA LENTO.
Tenho um olho que como perfuratriz atravessa blocos monolíticos do “ conhecimento”, e periscopicamente enxerga onde se pensa nada brotar, e vê. Vejo verdejantes cabeças, vejo idéias ainda não pensadas, e acredito nelas. Gosto do cheiro do novo.
Junto-me a eles.
Como não posso tudo que sei me junto aos jovens que não sabem ainda o que podem.
Nestes meus vôos no universo criativo sob o qual respiro, encontro o novo, em cada experiência nova, a ponto de ser o próprio ar. Gosto do vigor de pessoas pró ativa que assimilam , transpiram, inspiram. O desafio que me cabe abre-lhes possibilidades para os desafios, e esta combinação explosiva, como navegador, dá o rumo, não como destino final, mas como meta, onde “ Navegar é preciso”... Enfim, o pensar e o fazer brotam o Novo.
Lentos pensares embotam qualquer empreendimento, mesmo em nome de um objetivo.
Quando se tenta dar fôrmas para as idéias querendo emparedá-las em aposentos luxuosos, a criatividade limitada ao espaço do “consagrado” já nasce velha, sem forças, passos lentos... Então, justificáveis conceitos apavoram a ousadia, afugentam os rebeldes, abortam o NOVO.
Lentos, lentos nos seus tronos de moral, nem percebem na cegueira e torpor que os cercam, que as mudanças entram-lhes pelas fuças, instalam-se na sala de jantar, nos corpos nus da TV ligada, nos valores renovados dos costumes, na ética nova, ou na nova estética.
Lentos, ainda dançam marchinhas dos velhos carnavais, correm atrás de lambretinhas, chocados com a cor da calcinha da vedete, ou do palavrão do Cavisseu, ou os caquis da Louca.
Estão mesmos lentos, e o novo entra-lhes pelas fuças. Falta de ar?
Pasmos, perplexo com a mente brilhante, inovadora e culta de Parabólica, talento indiscutível. Lentos apelam para toda sorte de preconceitos - rebelde demais para os que se encontram nas fôrmas, inteligente demais para os medianos, aqueles que em nome do “já consagrado”, fecham –se para o inevitável NOVO.
Que dizer de Blues Eyes? Que mente potente, que pensar extravagante de tão sensata que é, de uma instigante inteligência a fazer novos conceitos brotarem do próprio leitor. Cabeças assim, vanguarda de costumes, incomodam. Lentos, chamo isto de talento.
Seguindo o meu olhar sobre o pensar e o fazer, quantas mentes brilhantes explodindo talento. Calliope, com os seus versos penetrantes, cheios de mágicos significados, extrapolando as linhas dos textos. Versejar que emociona, empolga, instiga. Faz a poesia para além dos versos, isto é talento, ó lentos!
Outros nomes que são marcas do comportamento moderno, dinâmicas como os recursos tecnológicos, inovadores e expressivas. Refletem uma safra nova de poetas, e isto chamo talento. Lentos poderia citar outros nomes incontestáveis de criatividade, inteligência, e vigor artístico e neles posso incluir a talentosíssima Cris, Dolce como a música no filme de Feline, a Nancy Takeshi, que muito me tocou lê-la; o Felipe Milianos, inteligente, promissor,;a mística luminosa nos versos de Tipharet, jogando os versos na alma de quem lê; a inteligência perturbadora da Ana Flor do Lácio, e o talento estonteante do humor de Amélia Bedelha, tudo isto, eu chamo de talento. E tem muito mais. Garanto com o meu olhar, e afirmo, todos os que passeiam suas letras na nossa Revista, são indubitavelmente pessoas de grande talento, e asseguro, que assino embaixo.
Bem, ainda lentos? Faltando ar?
TALENTOS SIM.